Google
Pesquisa personalizada
Política de Privacidade   Visitantes: 353918

Verdades Dogmáticas que Fundamentam o Capital de Graças

 

  1. A necessidade da graça e da cooperação humana ativa e consciente, que:
    • Nos leva a tomar consciência da importância de nossa livre cooperação humana na Obra da Salvação.

            Santo Agostinho dizia:

            "Deus que nos criou sem a nossa cooperação, não nos salva sem ela".

            O Papa Pio XII vai mais além, na Encíclica Mystici Corporis:

            "É um mistério que nos causa estremecimento; a salvação de muitos homens depende das orações e penitências voluntárias, assumidas pelos membros do Corpo Místico de Cristo, e da cooperação dos pastores fiéis, especialmente dos pais e mães de família".

            Nos faz entender que, no empenho pela nossa auto-santificação é necessário que realizemos tudo o que está ao nosso alcance para que a salvação seja completa. Deus Onipotente e Misericordioso, a Mãe de Jesus Cristo, que é também a co-redentora, por sua vez farão aquilo que não somos capazes de realizar.

            Este é o sentido ou a concretização do NADA SEM VÓS, NADA SEM NÓS!

            Eu faço tudo com e na Mãe de Deus, e Ela faz tudo por mim e por mim. Para exemplificar: a criança ainda pequena que escreve uma carta. A mãe pega na sua mão e ajuda a escrever. Nesse caso a mãe e o filho escrevem. É um trabalho todo da criança e todo da mãe.

     

  2. Aplicação dos Méritos das Boas Obras:
  3.         Pelo Capital de Graças, temos a possibilidade de aplicar também aos outros os valores impetratório e expiatório de nossas boas obras. Pelas boas obras oferecidas ao Capital de Graças, podemos fecundar o apostolado e alcançar graças para que se realize a renovação do mundo em Cristo por Maria.

     

  4. A Doutrina da Comunhão dos Santos
  5.         Pelo batismo somos inseridos ao Corpo Místico de Cristo. Por isso o bem que fazemos tem sua repercussão. A Mãe de Deus dispõe de nossas boas obras como lhe aprouver.

     

  6. A Posição da Mãe de Deus como Medianeira de todas as Graças
  7.         O Papa Pio X disse: "Do grande tesouro das graças que Cristo nos mereceu pela cruz, nada nos será concedido a não ser por Maria".

            "Deus utiliza as mãos e o coração dela para distribuir graças e benefícios de toda espécie. E os homens levam os seus cuidados e preocupações, suas alegrias e dores, seu coração e amor ao trono e ao o coração de Deus, por meio de Maria. Por isso, dizemos que Maria ocupa a posição de medianeira na economia da salvação".


Próxima página >>>

Maria, Mãe e Educadora

Sumário