Google
Pesquisa personalizada
Política de Privacidade   Visitantes: 349867

VIA SACRA
A CAMINHO DA CRUZ
E DA RESSURREIÇÃO

        Vindo a Jerusalém para celebrar a Páscoa dos judeus, Jesus é recebido de modo triunfal pela população. O mesmo povo que, dias depois, irá exigir sua morte. A Via Dolorosa é o trajeto feito por Jesus desde o Pretório, onde foi julgado, até o Gólgota, local da crucificação. As marcas desse caminho estão assinaladas até hoje, e peregrinos cristãos reúnem-se todas as sestas feiras para participar da procissão que recorda os passos da agonia do Filho de Deus.

Cenáculo

Onde foi realizada a Última Ceia, durante a qual Jesus instituiu a Eucaristia e nesse local hoje existe a Igreja Católica da Dormição.

Monte das Oliveiras

Local onde Jesus foi preso, depois de ter sido traído por Judas. Onde Ele sofreu uma agonia mortal.

1ª estação

O Pretório, na Fortaleza Antônia: quartel-general da guarnição romana, onde Jesus foi julgado por Pôncio Pilatos e condenado.

2ª estação

Capela da Flagelação: lembra o local em que Jesus foi flagelado e recebeu a cruz para carregar.

3ª estação

Capela Polonesa: a escultura de Thaddeus Zielinsky, acima da entrada, representa Jesus caindo, pela primeira vez sob o peso da cruz.

4ª estação

Igreja Católica armênia de Nossa Senhora das Dores: indica o lugar onde a Virgem Maria encontrou Jesus.

5ª estação

Capela Franciscana: a epígrafe sobre esta porta marca o encontro entre Jesus e Simão Cirineu, que o ajudou a carregar a cruz.

6ª estação

Igreja de Santa Verônica: construída no local em que Verônica enxugou a face de Cristo com um pano.

7ª estação

Segunda queda: acredita-se que aqui era o Portão do Julgamento, pelo qual Jesus deixou a cidade em seu caminho para o Gólgota.

8ª estação

Parede do monastério grego São Charalambos: cruz esculpida na pedra e a inscrição latina "Jesus Cristo é vitorioso" marcam o local em que Jesus consolou as mulheres.

9ª estação

Igreja Copta: a coluna construída na entrada indica o local da terceira queda de Jesus.

10ª estação

Capela do Despojamento: local onde Jesus foi despido para ser pregado na cruz.

11ª estação

Crucificação: ao fundo, magníficos mosaicos decoram o lugar onde Jesus foi crucificado, diante da mãe. Em lembrança à agonia de Maria, foi erigido o Stabat Mater (no destaque).

12ª estação

O topo do Gólgota: na parte inferior do altar, vê-se a pedra na qual acredita-se que tenha sido fincada a cruz na qual Jesus morreu.

13ª estação

A pedra da Unção: após ser retirado da cruz, Jesus teve seu corpo preparado para o sepultamento sobre essa pedra.

14ª estação

O túmulo de Jesus: localizado dentro de uma capela dividida em dois ambientes – a Capela do Anjo (no alto, à direita) e a verdadeira câmara mortuária (ao lado) -, este é um dos lugares mais sagrados da cristandade.

Emaús e a Ascensão ao céu

        Após a ressurreição, Jesus encontra, a caminho do povoado de Emaús, dois discípulos que não o reconhecem. Isso só ocorre quando, ao se sentar à mesa com eles, reparte o pão, lembrando o gesto da última ceia.

        A Igreja Franciscana em El Qubeibch, a 12 quilômetros de Jerusalém, marca o provável local do encontro de Jesus ressuscitado com os dois discípulos de emaús.

        No alto do Monte das Oliveiras, foi erguida a Capela da Ascensão que indica o lugar em que Jesus subiu ao céu.

CATEQUESE INFORMATIVA

JOSÉ ORQUIZA

Voltar