Google
Pesquisa personalizada
Política de Privacidade   Visitantes: 350001

S. MATEUS – EVANGELISTA

HISTÓRIAUm dos doze apóstolos também chamado Levi. Era filho de Alfeu e publicano, i.e. cobrador de impostos em Cafarnaúm. Foi enquanto exercia esse ofício, assentado em seu telônio, que Jesus o chamou para discípulo. Aceitou a vocação para o apostolado e, em regozijo, ofereceu um banquete para o qual convidou Jesus. Ai N. Senhor repreendeu os fariseus (Mt 9,9; Mc 3,14; Lc 5,27). Até o Pentecostes viveu como e com os outros apóstolos. Depois da descida do Espírito Santo consagrou-se a pregação do Evangelho. Segundo o testemunho do historiador Eusébio, “Mateus após ter evangelizado os hebreus, foi levar a fé a outros povos, mas deixou em compensação aos compatriotas, seu Evangelho escrito na língua pátria”, mas pouco se sabe deste seu apostolado, pois segundo uns, teria evangelizado a Arábia ou Etiópia, segundo outros a Pérsia ou a Síria. Morreu mártir.

 

EVANGELHO DE SÃO MATEUS

A Boa Nova de Salvação

 

É o primeiro Evangelho canônico, Pode ser facilmente dividido em três partes: 1) Nascimento e infância de Jesus; 2) vida apostólica; e 3) paixão, morte e ressurreição de Jesus.

Este Evangelho não está disposto em ordem cronológica (com poucas exceções), pois o autor se preocupa antes em reunir os ensinamentos de Jesus em cinco longos discursos entre os quais dispôs os fatos e outros ditos do Senhor. Assim fez porque não queria Mateus dar uma simples história do Salvador, mas sim provar que Jesus era o Messias predito no Antigo Testamento, o Filho de Deus e Deus Ele mesmo, fundador de uma nova sociedade (o Reino de Deus, i.e. a Igreja) em substituição a Antiga Lei.

Este Evangelho foi escrito em aramaico, entre 45 a 55 d.C. e mais tarde traduzido para o grego. Não se conhece hoje o texto aramaico mas só a tradução grega. Foi escrito para os judeus da Palestina, como se pode ver pelas inúmeras citações do Antigo Testamento, e pelas referências às práticas religiosas dos judeus, aos costumes do povo e as tradições históricas do país. Talvez uma indicação do antigo ofício do autor se possa ver nos detalhes monetários que aparecem neste Evangelho.

 

JOSÉ ORQUIZA – Ler, estudar e conhecer,
é um meio de aprender.

Voltar